O livro da minha vida…

Atendendo a blogagem coletiva venho falar sobre o livro da minha vida. Claro que eu poderia vir aqui e falar de diversos livros que fizeram parte de minha vida como leitora, mas, como escritora e sendo o livro considerado filho por quem escreve, o livro da minha vida é meu primeiro livro publicado: O lado de dentro.

Em 2015, pela Scenarium Livros Artesanais – na época, Scenarium Plural – dentro de da série Exemplos, nascia O Lado de Dentro sob o olhar e edição de Lunna Guedes. Meu primeiro livro e com a emoção de quem escreve, o livro da minha vida, porque com ele a poesia que rondava a minha vida ganhou asas e voou. Com a capa acima, ele chegou a terceira edição.

Então, em 2017, resolvemos relançar o livro com outra capa e acrescentar uma carta e mais um poema inédito e o sucesso foi o mesmo. Com a nova capa com uma fotografia minha chegamos na terceira edição do livro.

Mas como para minha editora Lunna Guedes, uma só roupa de festa não vale, para celebrarmos o quinto ano de lançamento, em 2020 surgiu a ideia da capa atual dele. Como se fosse um envelope e com o vermelho que amo. Mais do que entregar a você a poesia que O Lado de Dentro descreve, eu entrego meu primeiro livro feito com emoção e carinho.

Desenhou estradas para a viagem dela.
Tomou cuidado ao espalhar paisagens.
Alguém falava da vida, de sopro.
Ela pensou que algumas viagens são mais partidas do que chegadas.
Colocou um riso disfarçada de trevo na primeira sorte.
Foi quando os olhos viram além do físico.
Da alma. Dali, viajante, tinha distanciamento das coisas.
A viagem era para distrair letras. Rever romances onde se perdia dentro dos dela.
Cidades, trocas. Solidão dentro do nada. Montanhas.
Ar rarefeito dentro do peito. Olhares se cruzam, se desviam.
Vozes e palavras perdidas no meio do nada. Parada.
Quando a cidade termina começa um nada.
Nessa hora, o cenário muda.
Dimensões do desenho dentro dela.
Floriu. Pela mão de alguém que desenhou a viagem, floriu.
Ficou ali entre o desenho e a miragem sendo.
Poderia ouvir jazz – ou rock, bebê ! –
e não tocava nada.
Quando percebeu já nem era chegada nem partida.
Era apenas voo nos olhos dela.

Se você quiser adquirir um para chamar de seu, clica aqui… Mais do que te mostrar o meu lado de dentro, você verá o outro lado dentro das poesias.

Mariana Gouveia
Scenarium Livros Artesanais
Blogagem Coletiva

Todo céu é mapa

Todo céu é mapa
Quando cansar de voar
prometa-me que serei teu pouso
E que o Silencio que tuas Asas fará,
Eco do meu coração
emoção de te tocar!

Todo vento é  preciso porque quando
se cansa de voar… é preciso planar
espero que o teu coração se aninhe
aos teus olhos para que nessa hora,
você se lembre dos céus azuis
que cruzou. Dos abismos em que
se atirou… e do vento que bateu
em seu rosto… e das muitas vezes em que
se lembrou de mim!

Todo céu é mapa e seu dono…
o beija-flor… domina meu quintal.
E te espera… assim como eu!
Quando cansar de voar
serei teu aconchego…

Mariana Gouveia
O Lado de Dentro
Scenarium Livros Artesanais

Ave, amor!

haverá os dias em que as manhãs semeadas a pássaros voarão em mim.

 

Quando falava… da sua boca
voavam pássaros!
Aves banhadas na saliva do beijo
No contorno dos lábios… o pouso seguro.

Quando falava… exalava poesia
Hálito fresco de carinho doce
De eterno desejo… de vontade própria. 
De sublime amor.

Quando falava… era como se o céu
se abrisse…  e alada, eu me perdia no voar.

Não sei como lidar com o silêncio 
Por que quando falava…
soava como uma prece {minha}

Ave, Amor!

Mariana Gouveia
Ph:  Miss Aniela
In: O Lado de Dentro
Scenarium Livros Artesanais

exemplos de poesias — Scenarium

O primeiro projeto de publicação para a Scenarium livros artesanais foi apelidado por nós exemplos de contos e poesias. Disparei alguns convites à época… e Mariana Gouveia foi uma das autoras a enviar 50 poesias… lidas dentro de um fim de tarde. O livro o lado de dentro foi publicado em 2015 em formato — […]

exemplos de poesias — Scenarium

Ela…

[ é de Órion, segundo ela mesma disse]

Encontrou Marte, logo ali, entre as esquinas do céu.

Logo Marte, que me domina, me doma.
Me quer.

Eu, Vênus, em um triângulo celestial
no encanto puro da poesia.

Viber no espaço sideral.
Embriagando-nos de absinto
servido por um divo engraçado.

[ viver de poesia é isso]
Mas, eu, preferia baunilha.

 

Mariana Gouveia
*imagem: Mariska Karto
O Lado de dentro – Segunda Edição
Scenarium Plural Editora

Tara

Não deixe o escuro esconder,
as curvas de teu vestido andante
quero ver -te nua,
como antes
– nunca – vi

não teime o meu olho em te espiar
pelo canto da imagem… – louca,
pensando ser sonho

o gosto da tua boca

Percorro com o meu olhar
o decote íntimo – pele – avesso
Descubro o que é paixão
no batimento atento do meu
coração saindo pela boca

Qualquer hora percorro a distância

que me separa de ti
e jogo em tua cara
a tara que você exala em mim

Mariana Gouveia – O lado de dentro
Scenarium Plural Editora
*imagem: Tumblr

Exato

Exato

Exato
De fato,
o corpo briga,
a vontade chega.

Retrato,
de 3×4
na semana inteira.

Me cato,
restos de pratos na minha cabeceira.

Passei a noite deliciando sonhos…
Exato.

Meu pensamento te trouxe até aqui,
barato,
amor e vinho, uma música em mim.

Extrato
de essência pura,
de uma flor madura,
diria, se não fosse indizível,
eu diria sim…

Saberia
o gosto doce que provoca em mim.

Recato,
olhos pra mãos e penso em tato.
Chego a sentir o amor no ato
e fim

Mariana Gouveia –
Poema do livro O Lado de Dentro – Scenarium Plural Editora
*fotografia: Manel García