Eu conheci o fogo e já não havia esperas…

As aves, perdidas, morreram no ninho. Os animais, perdidos, sem jeito de fuga, sem rumo.
A sede devastou a vida conjugando o verbo diário do rio, que secou…
E como encontrando uma maneira de acalmar meu coração fiz mudas de esperança e estou guardando as sementes, algumas memórias, um pouco do vento, o som que trago no peito, grifado como tatuagem, gravado como se fosse agora para seguir em frente, depois que tudo isso passar.

Mariana Gouveia
Ser de flor

7 comentários em “Eu conheci o fogo e já não havia esperas…

  1. Republicou isso em Ned Hamson's Second Line View of the Newse comentado:
    Vivaldi translation: The lost birds died in the nest. Animals, lost, with no escape, aimless.
    Thirst devastated life by combining the daily verb of the river, which dried up …
    And as finding a way to calm my heart, I made changes of hope and I am keeping the seeds, some memories, a little of the wind, the sound I bring in my chest, griffin as a tattoo, recorded as if it were now to move on, after all this goes on.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.