b.e.d.a – Sempre viajo com duendes.

É verdade!
Há um que já é meu conhecido… ele usa chapéu de aba curta, verde. Tem um relógio engraçado que faz um barulhinho estranho, quase que de minuto a minuto. Sempre se senta ao meu lado, e fica sorrindo com aquele riso estilo Coringa de baralho.
Hoje, quando ia para o trabalho… se sentou ao meu lado.
Distraída comecei a rabiscar palavras na janela do ônibus. Chovia. Tentava fazer um poema. Acho que fiz…
Enquanto eu escrevia ele repetia várias palavras com a sílaba Re. Algumas eu usei:
reinventar, reequilibrar, reencontrar, reavaliar… reamar, remarcar, remar…
Ele sempre desce um ponto antes de mim… mas, nem percebi que ele havia cochilado.
Quando fui descer, ele se assustou e brigou comigo:
– Agora vou ter de andar um bocado, resmungou.
Eu falei baixinho: ‘ vai voando’…
Enquanto seguimos rumos diferentes ele respondeu:
– Acha que tenho asas? Onde eu moro, a gente come asas.
Falei: ‘ puxa, nunca irei à tua casa’…
Rimos.


Mariana Gouveia Cadeados Abertos – Diário das Quatro estações
Scenarium plural Editora

*b.e.d.a — blog every day april — um desafio que surgiu para agitar os dias de abril e agosto nos blogues e comemorar o Blog Day.

4 comentários em “b.e.d.a – Sempre viajo com duendes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.